Lê a nossa página e vê o que fazemos!

14 outubro, 2016

Clube de Leitura:Cisnes Selvagens Três Filhas da China


          Mais um ano letivo e de novo o Clube de Leitura aberto a toda a comunidade dinamizado pela Biblioteca da Escola Ferreira de Castro. Para o mês de outubro o livro que será debatido e partilhado será Cisnes Selvagens Três Filhas da China, de Jung Chang.




          Miguel Franco assinala-nos este livro como "essencial para quem quer conhecer fases da história da China, desde os tempos feudais dos senhores da guerra, passando pela invasão Japonesa da Manchúria e pela guerra civil entre os comunistas e o Kuomintang de Chang Kai-Chek apoiado pelos americanos, até à barbárie da revolução cultural do PCC de Mao Tsé-Tung.
             A China, um país imenso a braços com uma infinita dor desde tempos remotos até aos nossos dias, encontra-se retratada na vida de três mulheres, a avó, a mãe e a neta, Jung Chang, a autora, uma contemporânea de 48 anos, que vive exilada em Londres, desde 1978, onde é professora. Jung Chang, uma testemunha de uma das páginas mais negras da humanidade, a Revolução Cultural de Mao, viveu este período por dentro, um período de constante conflito humano, base da filosofia do grande timoneiro e do chamado Bando dos Quatro, que montaram uma enorme máquina de denúncia da mais leve oposição, de tortura de tanta gente íntegra, de saque, de bárbara destruição da imensa herança cultural da China. Jung Chang proporciona-nos nesta obra admirável, cheia de drama e tragédia, uma reflexão sobre o que não deve ser a ideologia comunista, uma obra que se lê com empenhado interesse da primeira à última página. 
          CISNES SELVAGENS relata-nos a escravidão que subjugou três gerações de chineses, é um grito de alarme contra o despotismo que espezinha os mais elementares direitos humanos, é um documento perturbador que desfaz mitos, que esclarece dúvidas acerca duma ideologia, a comunista, que quando posta em prática por ditadores sequiosos de poder se torna no mais abominável dos pesadelos. "



Sem comentários:

Enviar um comentário